quarta-feira, 27 de março de 2013

Dia Mundial do Teatro

O teatro é a expressão da realidade. Instrumento de divergência, advertência, ensinamento, documentação e instrução. E desde que Téspis resolveu sair do meio do coro e se destacar foi definida uma nova linhagem artística de pessoas que criam, interpretam e representam uma ação dramática baseando-se em um texto: o ator! Aí que tudo se lascou de vez mesmo!

A quantidade de pessoas que acham que o teatro (ou qualquer outro tipo de arte) não é trabalho é inacreditável! Pensam e criticam dizendo: “Teatro é coisa de vagabundo!”, “Mas você é formado?”, “Artista é tudo vagabundo, prostituta e homossexual!” e a pior de todas: “Ah, você faz teatro? Mas trabalha em que?”. Como assim trabalho em que? Eu faço teatro! Acha pouco? Então vejamos...

Ator também acorda cedo, tem um trabalho danado pra estudar e decorar um texto, criar o personagem, ensaia horas a fio, se desgasta nas apresentações e não desanima mesmo quando tem meia dúzia de gatos pingados na plateia. Pra completar ainda tem que aguentar os “amigos” pedindo ingresso grátis como se pagar R$20 pra prestigiar um espetáculo de pessoas que ralaram pra fazer um bom trabalho fosse muito se comparado com gastar R$100 numa balada de sábado a noite, encher a cara e ficar com dor de cabeça no dia seguinte. Uma empregada doméstica não cobra pra fazer faxina na sua casa? O farmacêutico não cobra pra te vender um remédio pra enjoo? O padeiro não te cobra pelo pão? Pois bem, caro amigo, tudo na vida se paga. O teatro é o meu trabalho, então eu vou te cobrar ingresso SIM!

Claro que não é fácil até porque todo tipo de arte é desvalorizada, mas nós artistas estamos sobrevivendo e pagando nossas contas. Fazer o que se gosta e o que se nasceu pra fazer é privilégio para poucos. Muitas vezes ganha-se o suficiente apenas para bancar as necessidades básicas do dia a dia, é mesmo assim se feliz pra porra! Artista sofre, mas se resiste na arte é porque ama o que faz!

Precisamos de mais pessoas que apreciem a arte! Nesse caso específico, precisa-se de mais pessoas que se disponham a levantar a bunda do sofá e ir até o teatro assistir um espetáculo que o fará refletir e não só ficar lá sentado contemplando o nada! Aposto que se aquelas pessoas que vão ao teatro de cara amarrada (porque foram obrigados pela namorada, mãe, professora,...) se abrissem aos encantos das artes cênicas, se apaixonariam! O teatro é mágico! Em que outro lugar você pode ter a sensação de poder alcançar e tocar no seu personagem preferido? Em que outro lugar você sente a raiva pulsante daquele vilão terrível ou a doçura e alegria contagiante daquele herói? SÓ NO TEATRO!

Por isso hoje, DIA MUNDIAL DO TEATRO, deixo meus parabéns a todos os meus colegas de trabalho que suam a camisa pra levar cultura e entretenimento aos poucos espectadores assíduos dos teatros de todo o mundo! Parabenizo-os pela coragem, perseverança e amor por essa arte tão bela e que engloba todas as outras artes enriquecendo-se ainda mais! Parabéns nobres guerreiros! Parabéns atores!

Vocês merecem todos os aplausos do mundo! 
Muita merda!

quinta-feira, 21 de março de 2013

Ator de cara limpa

É comum as pessoas confundirem o ator com o personagem, o público em geral acaba relacionando e tratando os dois como se fossem um só. Esquecem que o ator é uma pessoa comum com uma vida pessoal (não muito normal e nem tão agitada devido às horas decorando, ensaiando, viajando ou apresentando um espetáculo), com problemas, contas pra pagar e tudo mais que faz parte do dia a dia de qualquer ser humano. Tenho ainda a leve impressão de que os atores com aquela veia cômica mais aflorada sofrem mais com esse tipo de coisa, pois sua comicidade e peripécias em cena leva o público a acreditar que ele é assim o tempo todo, é como se o ator tivesse a obrigação de ser engraçado sempre. Muitos desses atores acabam perdendo a chance de participar de trabalhos diferenciados por estarem marcados por um gênero ou personagem que fez anteriormente.

Por que estou dizendo tudo isso? Por que tem gente que simplesmente não acredita que um ator possa ser tímido! E pensando um pouco a respeito, cheguei à conclusão de que isso é muito estranho, embora seja compreensível até certo ponto. haha

Dia desses fui divulgar apresentações de um espetáculo em algumas escolas. Visitei sala por sala pra falar um pouco sobre a peça e convidar os alunos para assistir. E era eu mesma ali, de frente praquelas pessoas, de cara limpa, sem um texto decorado, sem figurino, maquiagem, nada... Era apenas eu! E poxa, como isso é difícil!

Quando estou em cena não tenho vergonha de nada (nem mesmo quando me estabaco no tablado e a plateia inteira ri), mas ali não sou eu mesma. Embora esteja de corpo e alma ali no palco, estou vivendo um personagem que tem seus próprios conflitos, pensamentos e atitudes pré-definidas por um texto que eu estudei e decorei. Procuro me doar nesse momento e esquecer de mim. Mas quando a Hellen tem que falar em público... Ai, ai, ai! Mesmo sabendo o que tenho/preciso dizer, sou eu mesma ali e isso dificulta um pouco as coisas. Aí você pode dizer “então por que não vestir um personagem pra falar em público?” Sinceramente, não sei bem como responder, mas sei que não é bem assim que a coisa funciona. O buraco é mais embaixo! Tem situações que não tem como fazer isso. Talvez outra pessoa, outro ator/atriz consiga realizar tal façanha, mas eu não me vejo fazendo isso. Mas o importante é que sai! O que eu preciso falar em público, sai! Provavelmente não com a naturalidade propriamente minha daqueles momentos que converso com um amigo, por exemplo, ou com a mesma naturalidade (um tanto técnica) de quando estou interpretando em cima de um palco.

Resumindo: Não sou tímida, estou longe disso. Mas me sinto insegura pra falar em público, sim! Mas quando estou em cena me transformo! E acho isso o maior barato! hahaha Faz parte da graça (e esplêndida magia) de ser ator!