quarta-feira, 30 de julho de 2014

Artista

Pre.con.cei.to - sm (pre+conceito): 1. Conceito ou opinião formados antes de ter os conhecimentos adequados. 2. Opinião ou sentimento desfavorável, concebido antecipadamente ou independente de experiência ou razão. 3. Superstição que obriga a certos atos ou impede que eles se pratiquem. 4 Sociol. Atitude emocionalmente condicionada, baseada em crença, opinião ou generalização, determinando simpatia ou antipatia para com indivíduos ou grupos.

Não é novidade que artistas sejam marginalizados pela sociedade. Artistas são considerados vagabundos e no que diz respeito ao teatro, há anos ouvimos más línguas rotulando atores como homossexuais, promíscuos, maconheiros e atrizes eram registradas nas carteiras de trabalho como prostitutas até alguns anos atrás.

Se você é artista (não importa se ator, pintor, dançarino,...) e vive em situação financeira difícil porque arte não é valorizada como deveria, então todos ao seu redor te chamam de desocupado, te mandam crescer e procurar um emprego decente e ainda dizem que se você tivesse se formado em direito ou medicina já poderia ter sua casa própria hoje. Mas se você é artista e se dá bem na vida,... Aí a coisa muda completamente! A família que te repreendia passa a te idolatrar, os amigos que se afastaram porque você vivia sem tempo de tanto que se dedicava às artes, te ligam parabenizando pelo sucesso e querendo marcar um cafézinho. Então, o funcionamento disso tudo é bem simples: se você é um artista que corre atrás, mas não tem dinheiro pra esbanjar, você é um vagabundo. Mas se você é um artista que conseguiu ao menos 15 minutos de fama e algum dinheiro, pronto... Você é maravilhoso!

Ar.tis.ta - adj m+f (arte+ista): 1. Aplicador da arte. 2. Aquele que faz da arte meio de vida.

A sociedade generaliza, as pessoas adoram falar daquilo que não conhecem e assim nasce o preconceito! Ser artista não é pra qualquer um. Pra ser artista precisa ter a alma, ter cultura, ter consciência. Artistas têm a nobre função de levar cultura em todas as formas e com ela instruir, fazer pensar, educar e encantar. É um dom e não deveria ser marginalizado! Mas é! E não recebe a devida atenção, créditos e valorização. É por isso que alguns artistas desistem no meio do caminho e se rendem. É por isso que alguns artistas sequer gostam de serem chamados de artistas.

Por um artista de rua que faz belíssimas pinturas em pratos pelas ruas de Santos/SP.

quarta-feira, 2 de julho de 2014

O ego e a raiz

Atores estão em evolução e aprendizado a cada nova experiência. Isso é um fato! Mas então porque alguns renegam duas origens? Quando a fama sobe à cabeça e o ego fica gigante, as pessoas tendem a se sentir superiores, insuperáveis e insubstituíveis. Por vezes, a fama nem é tão estrondosa, mas por menor que seja faz o artista se sentir maior e melhor do que realmente é ou poderia ser.

Porque estou filosofando sobre isso? Por que simplesmente não entendo o motivo pelo qual um ator sente enjoos quando é perguntado sobre uma peça que fez no passado e hoje por alguma razão acha ruim... Porque uma atriz não gosta quem mencionem sua participação na novela Chiquititas... Ou porque se arrepia ao ser lembrado que foi um mutante em uma novela... Enfim, não entendo porque o ego inflado faz atores repudiarem experiências vividas em sua carreira, se essas experiências foram degraus que galgados para chegar ao lugar em que estão hoje.

Se nesse momento você ator acredita que o trabalho que realizou no passado não foi bom, certamente na ocasião esse trabalho te ensinou algo, te fez crescer, evoluir e ser um profissional melhor hoje, então porque se arrepender? Pra que tentar esquecer de onde veio, pelo que passou, o que realizou por toda a sua carreira? 

É esplêndido para qualquer artista ter seu trabalho reconhecido, aplaudido e reverenciado. Ter o ego acariciado é uma das melhores sensações que se pode sentir. A fama é efêmera e o ego um dia desinfla, então não se pode permitir que tomem conta, pois quando isso acontece, normalmente nos tornamos pessoas rudes capazes de qualquer coisa para manter a pose e renegar nossas raízes.

Lembre-se sempre quem você é! Tenha em mente que tudo o que você fez, de bom ou ruim, fazem parte de quem você é. Toda e qualquer experiência de um artista lhe torna único! Tentemos manter nossas raízes intactas e o ego controlado.